Documentação API
Search…
⌃K

Autenticação

Na presente página irá ser descrito o processo de autenticação
O acesso à nossa API comercial requer uma autenticação por OAuth usando uma chave obtida directamente dentro da aplicação. Não são aceites, nem funcionarão, chaves de acesso obtidas na Google, já que essas são para aceder às APIs deles, Google, e não à nossa. Os passos a executar para aceder à nossa API são os seguintes:

Passo 1: Obtenção das credenciais de acesso à nossa API comercial

Neste passo, deverão ser obtidos os seguintes dados, necessários para que possam aceder à nossa API comercial:
  • Identificador (a que chamamos "OAUTH_CLIENT_ID", ou simplesmente "client_id", nos exemplos posteriores)
  • Segredo (a que chamamos "OAUTH_CLIENT_SECRET", ou simplesmente "secret", nos exemplos posteriores)
  • Endereço de autenticação por OAuth (a que chamamos "OAUTH_URL" nos exemplos posteriores)
  • Endereço de acesso à API (a que chamamos "API_URL" nos exemplos posteriores)
Os três primeiros são requisitos para a autenticação (via OAuth) na API, juntamente com um outro, o endereço de retorno a que chamamos "OAUTH_REDIRECT_URL" nos exemplos posteriores e no exemplo em Ruby que foi enviado. O quarto é o endereço base de todos os pedidos feitos à API.O endereço de retorno, OAUTH_REDIRECT_URL, vem pré-fixado pelo nosso serviço de OAuth, e é o endereço "http://127.0.0.1:4080/oauth/callback".
Os quatro dados de acesso acima indicados são todos obtidos directamente da empresa à qual se pretende aceder via API. Para os obter, ou alterar o endereço de redirect, deverá fazer o seguinte:
  1. 1.
    Entrar na empresa com uma conta de Empresário
  2. 2.
    Aceder através do menu à opção Empresa > Configurações > Dados API
  3. 3.
    Usar os dados apresentados para autenticação e acesso à API

Passo 2: Autenticação no nosso serviço de OAuth e obtenção do token de acesso à API

Antes de poder aceder à API, o utilizador deverá autenticar-se no nosso serviço de OAuth e obter um token de acesso, chamado a partir de agora "access token", executando os passos seguintes. Esses passos, e um exemplo de código (Ruby) a executar, são também demonstrados no exemplo enviado.De acordo com as especificações do OAuth, a obtenção do código de acesso é feita em dois passos:

Passo 2.1: Obtenção de um código de autorização ("authorization_code")

Neste passo, deverá ser feito um pedido GET ao endereço OAUTH_URL/auth com:
  1. 1.
    Na query do Url, os parâmetros:
  • client_id= o "client_id" ("OAUTH_CLIENT_ID") de acesso ao serviço; este é o primeiro dado dos quatro obtidos no passo 1
  • redirect_uri= o "OAUTH_REDIRECT_URL" de acesso ao serviço; este, salvo alteração posterior, é o endereço fixo indicado no passo 1.
  • response_type=code
  • scope=commercial
  1. 1.
    Nos headers, os seguinte:
  • Content-Type: application/json
Nota: Caso esteja a usar Postman, deverá ir a settings e desativar o campo 'Automatically follow redirects'. O resultado, na consola, irá conter o code necessário
O exemplo seguinte ilustra o pedido feito no terminal, usando o curl:
curl -v -H 'Content-Type: application/json' \
'<OAUTH_URL>/auth?client_id=<client_id>\
&redirect_uri=http://127.0.0.1:4080/oauth/callback\
&response_type=code&scope=commercial'
A resposta esperada é como a seguinte:
GET /oauth/auth?client_id
<client_id>&redirect_uri=http://127.0.0.1:4080/oauth/callback
&response_type=code&scope=commercial
HTTP/1.1 > Accept: */* > Content-Type: application/json >
< HTTP/1.1 302 Moved Temporarily
< Content-Type: text/html
< Location: http://127.0.0.1:4080/oauth/callback?
code=<authorization_code>
Ou seja, a resposta esperada é um status 302 (Moved Temporarily) e deve conter um header chamado "Location" no qual se encontra o parâmetro "code" com o valor do código de autorização ("authorization_code"). Enquanto o utilizador não implementar um diferente deste, que exista e possa efectivamente ser chamado (ver o passo 1 para como fazê-lo), o pedido efectuado, que responde com um status 302, não deverá prosseguir com o redirect solicitado pela resposta.A única forma de responder a esse pedido é a de ignorar esse redirect, não chamando a “Location” devolvida, e simplesmente obter o código de autorização ("authorization_code”) directamente do header “Location” da resposta.A forma de ignorar o redirect depende do cliente Http utilizado, e terá que ser vista e implementada caso a caso. No caso do curl, que usámos nos exemplos anteriormente enviados, os redirect são ignorados por omissão, só sendo executados se se utilizar a opção “-L”.Quando for configurado um "OAUTH_REDIRECT_URL" diferente (ver o passo 1 para como fazê-lo), então será feito um pedido a esse endereço, de onde poderá também ser obtido o "authorization_code", que é enviado a esse endereço como o parâmetro "code" do Url.

Passo 2.2: Obtenção de um token de acesso à API ("access_token") e de um código de actualização deste ("refresh_token")

Neste passo, deverá ser feito um pedido POST ao endereço OAUTH_URL/token com:
  1. 1.
    No body do pedido, uma query "Url-encoded" com os parâmetros:
  • grant_type=authorization_code
  • code= o "authorization_code" obtido do passo anterior.
  • scope=commercial
  1. 1.
    Nos headers, os seguinte:
  • Content-Type: application/x-www-form-urlencoded
  • Accept: application/json
  • Authorization: o texto "Basic", seguido dum espaço, seguido dum texto formado pela concatenação do "client_id", seguido de ':', seguido do "secret", tudo codificado em base 64. Por exemplo, se o "client_id" fosse "test" e o "secret" fosse "abcdef", o valor deste header seria "Basic dGVzdDphYmNkZWY=", sendo "dGVzdDphYmNkZWY=" o texto "test:abcdef" em base 64.
O exemplo seguinte ilustra o pedido feito no terminal, usando o curl:
curl -v -X POST -H 'Content-Type: application/x-www-form-urlencoded'\
-H 'Accept: application/json'\
-H 'Authorization: Basic <client_id + ':' + secret, codificados em base 64>' \
-d 'grant_type=authorization_code&\
code=<authorization_code>&scope=commercial' \
'<OAUTH_URL>/token'
A resposta esperada é como a seguinte:
> POST /oauth/token HTTP/1.1 >
Content-Type: application/x-www-form-urlencoded >
Accept: application/json >
Authorization: Basic dGVzdHM6ZWJhOTI3NjM3MzRlN2MwMg== >
< HTTP/1.1 200 OK < Content-Type: application/json;charset=utf-8
< {"access_token":"10dc1d36e24b790540d087ea238ec345abd1a02daa73ae45a09",
"expires_in":7890000,
"refresh_token":"f71824c9e4675a8aa9661f18ae5341e977d37",
"token_type":"Bearer"}
Ou seja, a resposta esperada é um status 200 (OK) e um JSON no qual se encontra o parâmetro "access_token" e o "refresh_token".O "access_token" e o "refresh_token" deverão ser guardados para uso posterior. O "access_token" terá que ser enviado (ver Passo 3) em TODOS os pedidos de acesso à API, tendo a validade definida no parâmetro "expires_in" (em s) da resposta anterior. Após este tempo, os pedidos à API começarão a devolver um erro 401 (Unauthorized), e terá que ser pedido um novo "access_token" (repetindo os passos 2.1 e 2.2) ou renovado o existente usando o "refresh_token" (executando o passo 2.3).

Passo 2.3: Actualização do token de acesso à API ("access_token") depois deste expirado, usando o código de actualização ("refresh_token") obtido em 2.2

Neste passo, deverá ser feito um pedido POST ao endereço OAUTH_URL/token com:
  1. 1.
    No body do pedido, uma query "Url-encoded" com os parâmetros:
  • grant_type=refresh_token
  • refresh_token= o "refresh_token" obtido do passo anterior, que deve ser guardado para esse efeito.
  • scope=commercial
  1. 1.
    Nos headers, os seguinte:
  • Content-Type: application/x-www-form-urlencoded
  • Accept: application/json
  • Authorization: o texto "Basic", seguido dum espaço, seguido dum texto formado pela concatenação do "client_id", seguido de ':', seguido do "secret", tudo codificado em base 64. Por exemplo, se o "client_id" fosse "test" e o "secret" fosse "abcdef", o valor deste header seria "Basic dGVzdDphYmNkZWY=", sendo "dGVzdDphYmNkZWY=" o texto "test:abcdef" em base 64.
O exemplo seguinte ilustra o pedido feito no terminal, usando o curl:
curl -v -X POST -H 'Content-Type: application/x-www-form-urlencoded'\
-H 'Accept: application/json'\
-H 'Authorization: Basic <client_id + ':' + secret, codificados em base 64>'\
-d 'grant_type=refresh_token&refresh_token=<refresh_token>&scope=commercial' \
'<OAUTH_URL>/token'
A resposta esperada é como a seguinte:
POST /oauth/token HTTP/1.1 Content-Type: application/x-www-form-urlencoded
Accept: application/json
Authorization: Basic dGVzdHM6ZWJhOTI3NjM3MzRlN2MwMg==
< HTTP/1.1 200 OK < Content-Type: application/json;charset=utf-8
< {"access_token":"b5604dacd4257355cb3692c79fe39490429b",
"expires_in":7890000,
"refresh_token":"47d3362c1394d8b230b399bd9ecad80b07dfb74b5e1d5ac",
"token_type":"Bearer"}
Ou seja, a resposta esperada é um status 200 (OK) e um JSON no qual se encontra o (novo) parâmetro "access_token" e o (novo) "refresh_token".O novo "access_token" e o novo "refresh_token", tal como no passo 2.2, deverão ser guardados para uso posterior.

Passo 3: Acesso autenticado à API comercial, usando o "access_token" obtido de 2.2 e guardado

Todos os pedidos à API, cujos endereços são os documentados em developer.toconline.pt, são feitos para o endereço "API_URL" seguido do nome do recurso. Além disso, todos os pedidos deverão conter obrigatoriamente os seguintes headers:
  • Content-Type: application/vnd.api+json
  • Accept: application/json
  • Authorization: o texto "Bearer", seguido dum espaço, seguido do "access_token" obtido do passo 2.2.
Os parâmetros adicionais a passar na query (no caso de GET) ou no body dos pedidos são os especificados pelo padrão JSONAPI, a que a nossa API obedece, e que estão documentados em jsonapi.org.
Como exemplo, indica-se um pedido GET ao recurso "commercial_sales_documents" (documentos de venda), paginado para devolver apenas os 5 primeiros registos.
curl -v -H 'Content-Type: application/vnd.api+json' \
-H 'Accept: application/json'\
-H 'Authorization: Bearer <access_token>' \
'<API_URL>/commercial_sales_documents?page[size]=5'
A resposta esperada, neste caso, é como a seguinte:
GET /commercial_sales_documents?page[size]=5 HTTP/1.1
Content-Type: application/vnd.api+json
Accept: application/json
Authorization: Bearer <access_token>
HTTP/1.1 200 OK
Content-Type: application/vnd.api+json;charset=utf-8
{"data":[{"type":"commercial_sales_documents","id":"...","attributes":{...}}, ...]}
Ou seja, e se não ocorrer nenhum erro (como o tentar uma consulta a algo que não existe, ou criar um registo com valores incorrectos), a resposta esperada é um status 200 (OK) e um JSON, no formato JSONAPI, contendo o registo ou os registos devolvidos (no caso dos GET), criados (POST) ou alterados (PATCH).Como se disse no passo 2.2, se o pedido devolver um status 401 (Unauthorized), provavelmente o "access_token" já expirou, e terá que ser actualizado, ou pedido um novo efectuando novamente o passo 2.